Numa concepção ampla, o que se chama de lar, pátria natal ou terra natal, nada mais significa que o ambiente a que estamos acostumados, onde temos nossos amigos, nossos colegas de trabalho, o nosso entendimento na língua que aprendemos e falamos desde pequeninos, o clima e suas variações, com as quais nosso organismo já se habituou os costumes, os esportes, as regras, as roupas, a comida etc., que aprendemos a fazer uso e a gostar, e por aí a fora. Esse é o ambiente, o habitat.


É evidente que, para o homem trocar de habitat, isso pode ser mais ou menos suportável, dependendo de sua saúde, seu estado psicológico e de incentivos interessantes que o novo habitat possa vir a oferecer. É como sair daqui e ir morar no Japão. Suportável porque, o homem é um ser racional e coloca sua força mental para superar os obstáculos de toda a sorte com que se deparará.